Browsed by
Tag: carreira

8 motivos pra programar em inglês

8 motivos pra programar em inglês

Vejo muitos brasileiros escrevendo código em português. Na faculdade até pode fazer um pouco de sentido por mais didático, mas vou apresentar alguns motivos pelos quais isso deve ser evitado no mundo real:

1. O motivo mais importante: inglês é o idioma internacional para código (e para documentações). Mais especificamente, o inglês americano é o padrão. Eu trabalho em uma empresa australiana e embora a Austrália siga a gramática britânica, o código que escrevemos segue a gramática americana (exemplo: “color” e não “colour”). Então se esse é o padrão mundial, por que não segui-lo?

2. Se você pretende um dia trabalhar fora do Brasil, potenciais empresas querendo te contratar vão querer ver seu código, mas não irão entender se estes estiverem em português. Então procure deixar seus repositórios no Github com código e documentação em inglês.

3. Os comandos e palavras-chave de linguagens em programação são em inglês, então mesmo que você queria escrever em português, vai acabar ficando inevitavelmente uma mistura.

4. Algumas linguagens e frameworks estão preparados para entender o inglês em termos de semântica. Exemplo: o Ruby on Rails sabe que a tabela no banco de dados para um determinado model deve ser sempre o nome do model no plural. Ou seja, ao ter um model “Person”, ele vai procurar uma tabela “people”.

5. Contribuições para projetos open-source devem ser em inglês. Eu sinceramente não conheço um projeto open-source famoso que não esteja em inglês.

6. Muitas empresas no Brasil já escrevem códigos em inglês. Então se eventualmente você começar a trabalhar em um dessas empresas, você terá que se adaptar de qualquer forma.

7. Acentos, “ç” e caracteres especiais não funcionam bem em todas as linguagens, fazendo que você tenha palavras escritas de forma incorreta se você as escrever em português.

8. Você treina e melhora seu inglês :-)

Um conselho para estudantes de computação

Um conselho para estudantes de computação

graduation cap diploma isolated on a white background

Enquanto eu divulgava o projeto do meu curso de programação pelas redes sociais, uma pessoa me fez a seguinte pergunta:

Terminei meu 1º semestre de Ciência da Computação e por enquanto, tudo parece tranquilo. Mas não deixo de me preocupar quando a coisa ficar realmente “interessante”. Fico pensando naqueles códigos de tamanho imenso, na lógica maciça empregada nele. Será que não enche o saco? Resolver bugs, procurando linha por linha onde está o erro? Valeu Lucas!

Minha resposta:

Olá! Interessante sua pergunta. Me lembro que na época de faculdade eu fazia estas mesmas perguntas :-)

Apesar de projetos / códigos crescerem, eu diria pra você não se preocupar muito com isso agora. Existem ferramentas que te ajudarão a organizar tudo isso. Exemplos: criação de testes automatizados, controlador de versões (como Git), bons editores (ou IDEs), etc.

Se você quiser saber como será sua profissão futuramente, uma boa maneira de ver isso na prática é olhar os pull requests de algum projeto open-source e ver o que está sendo discutido lá. Aproveite e veja os códigos também, você vai ver que mesmo em um projeto grande, não existe bicho de 7 cabeças (ok, algumas raras vezes existe). A página de pull requests do Rails é um bom lugar pra ver isso: https://github.com/rails/rails/pulls.

Eu sou completamente apaixonado por essa área e não consigo me ver fazendo outra coisa. O bacana é que você pode trabalhar com muitas coisas diferentes, como desenvolvimento web (backend ou frontend), desenvolvimento de jogos, desenvolvimento de apps para iOS / Android, robótica, IA, BI, entre outros – a lista é grande. Enfim, é uma área muito bacana :)

Claro: nem tudo são flores. Tem dia que enche o saco, tem dia que nada funciona e isso pode ser um pouco irritante. Mas nada que uma noite bem dormida e um bom café pra renovar e partir pro código novamente.

Minha dica final é: siga pessoas da área. Mas não se limite somente à blogs, veja também o que bons programadores (brasileiros e gringos) estão falando nas redes sociais, leia bons livros, participe de eventos da comunidade (exemplo: GuruSP), seja curioso (pergunte sempre) e não se limite somente ao que a faculdade pode te oferecer.

Durante o período de faculdade você tem basicamente 3 fontes de aprendizado: sozinho (auto-ditata), através de colegas e através das aulas (professores). Todas são importantes, mas nunca siga seu caminho utilizando apenas as aulas. Conseguir ler bons livros, criar uma boa base de conhecimento na área ou fazer boas amizades durante esse período é essencial. Além disso, colegas da faculdade são potenciais futuros colegas de emprego (podem te ajudar a conseguir um) ou ainda futuros sócios! :)

Meu projeto (curso) “Aprenda a programar” está no Catarse!

Meu projeto (curso) “Aprenda a programar” está no Catarse!

Atualização:

A meta infelizmente não foi atingida. Porém você pode ler o post a seguir para saber como você pode aprender a programar: blog.lucascaton.com.br/2016/03/12/aprenda-a-programar.


 

Tem um vídeo explicativo bem no começo da página!

http://www.catarse.me/pt/aprendaaprogramar


Screen Shot 2014-07-31 at 1.37.48 pm

Novo trabalho, nova fase

Novo trabalho, nova fase

Depois de quase um ano trabalhando na Codeminer 42, posso dizer que tive o prazer de trabalhar com equipes sensacionais, com as quais aprendi muitas coisas, sendo recompensado ao ver a realização de bons trabalhos e também fazendo grandes amigos. Obrigado Codeminer 42!

Começo hoje uma nova fase da minha vida, trabalhando na Locaweb! E como eu já conheço a equipe, o ambiente de trabalho e os projetos, me sinto honrado de estar entrando em uma empresa como a Locaweb, onde pretendo dar o melhor de mim, como sempre tentei fazer. Obrigado a todos pela ótima recepção!

Novos desafios

Novos desafios

Próximo de completar um ano que me mudei pra São Paulo, recebi um convite que acabou mudando as coisas mais uma vez. Passei quase um ano trabalhando na Bio Ritmo, onde tive uma experiência única de trabalhar com toda a equipe de tecnologia, onde fiz grandes amigos e onde aprendi muito.

Há mais ou menos um mês atrás, recebi um convite para trabalhar em um tipo de empresa que até então eu não havia trabalhado: uma empresa de consultoria. Foi um convite que acompanhou uma decisão bastante difícil. Mas eu acreditava que era hora de mudar algumas coisas. E foi assim que eu comecei a trabalhar na Codeminer42.

Hoje completo uma semana lá. E acredito ter tomado a decisão correta. Os desafios são grandes, os projetos são bacanas, o ambiente é descontraído e a equipe é muito boa e unida. Uma ótima forma de você aprender bastante é trabalhando com pessoas melhores que você e lá estou tendo esta oportunidade.

Uma coisa interessante é que em uma consultoria você trabalha em vários projetos (não necessariamente em paralelo) e isso permite que você use diferentes ferramentas e aprenda qual a melhor para cada tipo de problema (“there is no silver bullet”). Ou ainda, testar diferentes ferramentas para uma mesma solução.

Um obrigado especial ao Rinaldi Fonseca (@rinaldifonseca), responsável por eu estar trabalhando com esse ótimo time.

Hora de seguir em frente nessa nova empreitada!